O que Oferecemos 
 

O ensino, prioridade mor da UFV, é atendido pelo Programa Milho ® com intensa participação na graduação e pós-graduação com a orientação de estudantes, oferecimento de disciplinas e elaboração de material didático.

O objetivo é formar Engenheiros-agrônomos e profissionais das ciências agrárias, mestres e doutores com inserção internacional, empreendedores, pensadores e solidários  para gerar tecnologias para desenvolver a sustentabilidade do sistema produtivo da cultura do milho com diferentes finalidades de uso priorizando o desenvolvimento regional, a justiça social, a cultura, a conservação de recursos naturais e a viabilidade econômica.

Isso é realizado por meio de orientação de estudantes de iniciação cientifica, mestres e doutores e supervisão de pós-doutores nos cursos de graduação em Agronomia e pós-graduação em Fitotecnia e Genética e Melhoramento, pelo incentivo para realizar doutorado sanduíche nos Estados Unidos ou Europa, pela constante atualização na literatura internacional, na publicação internacional, participação em eventos nacionais e internacionais e no desenvolvimento do comportamento científico empreendedor.

A formação do futuro pesquisador está focada no aumento do conhecimento dos sistemas de produção, da genética e melhoramento do milho, da biologia molecular, na redação cientifica, na elaboração de projetos de pesquisa, na condução de experimentos científicos,

Pretende-se orientar os estudantes dos diferentes níveis da seguinte forma:

Estudante de Iniciação Científica - iniciar e demonstrar a importância da formação científica para a resolução de problemas relacionados a genética e melhoramento do milho. Os objetivos são:

Planejar, instalar, conduzir e colher experimentos de campo e casa-de-vegetação;
Conhecer a planta e o manejo da cultura do milho;
Analisar dados experimentais de campo e moleculares com softwares estatísticos;
Prospectar genes, enzimas, proteínas e vias metabólicas em bancos eletrônicos de dados;
Ler um artigo na integra por semana e apresentar um artigo por semestre nas reuniões;
Redigir resumos expandidos e relatórios;
Redigir e publicar um artigo científico em periódico nacional, nível A;
Obter coeficiente de rendimento acima da média do curso.

Estudante de Mestrado – Iniciar a formação do futuro pesquisador por meio do conhecimento (revisão de literatura), da formulação da hipótese científica, da adequada utilização dos materiais e métodos, da análise dos resultados, da discussão dos resultados e das conclusões. Os objetivos são:

Aumentar o conhecimento científico em áreas específicas aplicadas ou do melhoramento, como: genética do milho, métodos de melhoramento, modelos lineares, genética-estatística, ácidos nucléicos e biotecnologia;
Ler um artigo na integra por semana e apresentar um artigo por mês nas reuniões. Ler os índices dos principais periódicos nacionais e internacionais;
Utilizar métodos de seleção e PCR no melhoramento de milho;
Fazer um projeto de pesquisa com qualidade para aprovação em agências de fomento à pesquisa;
Redigir e publicar um artigo científico em periódico internacional com alto impacto;
Auxiliar e co-orientar um estudante de iniciação científica ou estagiário voluntário;
Aumentar os conhecimentos de língua inglesa para aprovação no Toefl.

Estudante de Doutorado – Formar o pesquisador por meio da própria emancipação para prosseguir a carreira acadêmica independentemente. Os objetivos são:

Definir as hipóteses científicas do projeto de pesquisa e submeter esse às agências de fomento;
Realizar parte do trabalho de tese em Grupos de Pesquisa no Exterior, preferencialmente, EUA, Canadá, França, Alemanha ou Austrália;
Redigir e publicar dois artigos científicos em periódico internacional com alto impacto;
Ler um artigo na integra por semana e apresentar um artigo por mes nas reunioes. Ler os indices dos principais periodicos nacionais e internacionais.
Auxiliar e co-orientar estudantes de graduação e mestrado;

Pós-doutorado – Consolidar a carreira científica e a independência acadêmica. Os objetivos são:

Ter próprios projetos de pesquisa financiados;
Ler um artigo na integra por semana e apresentar um artigo por mes nas reunioes. Ler os indices dos principais periodicos nacionais e internacionais;
Atingir a total independência na publicação de artigos, com a co-autoria do orientador se tornando gradativamente menos importante, até ser completamente desnecessária;
Contextualizar a sua produção científica no cenário internacional, ou seja, ter própria linha de pesquisa. Sair do mero publicar por publicar, de realizar pesquisas de caráter meramente confirmatório e buscar pesquisas inovadoras e inéditas;
Focar no número de vezes que suas publicações foram citadas e o impacto das mesmas;